brazilian football cheering goal

Alguns jogadores têm o privilégio de decidir se querem jogar pelo Brasil ou em outras seleções internacionais. Os jogadores de futebol brasileiros tem em mente que a competição pelas 23 vagas em cada convocação para torneios internacionais é muito grande, e a decisão de disputar os mesmos por outras seleções muitas vezes leva em conta objetivos de carreira e a visibilidade em torneios como a Copa do Mundo da FIFA e UEFA Euro, em vez de apenas significar representar o país e todas as questões emocionais que os fãs levam em consideração. Saiba mais sobre algumas histórias de 7 jogadores que disseram “Não!”. Muitas dessas histórias são polêmicas até hoje.

O Não de Diego Costa e a Copa do Mundo de 2014

Diego Costa se colocou em uma posição complicada. Na verdade, ele jogou pela seleção em duas ocasiões, dois amistosos, sob o comando de Felipão, mas acabou decidindo jogar pelo La Roja, a seleção espanhola, o que enfureceu Luiz Felipe que chegou a dizer que o não de Diego era o não ao sonho de diversos meninos brasileiros.
A decisão também foi polêmica na Espanha, onde o principal fator foi o “desejo” que foi noticiado da equipe espanhola de contar com Diego Costa. Ele foi recebido no Brasil em 2014 com vaias durante a Copa do Mundo, e suas declarações públicas não o ajudaram exatamente: ele disse que se sentia brasileiro de qualquer maneira,
mas “decidiu jogar pelo país que lhe deu tudo”. Alguns jogadores que passaram décadas no exterior alegaram no passado sentir que pertenciam a outros países, mas dizer que você ainda se sente brasileiro e joga por outra
seleção não foi bem recebido naquela época.

Amauri: Não ao Brasil de Dunga em 2009

Amauri era um grande atacante, e o ex-jogador da Juventus decidiu jogar pela Itália e não pelo Brasil. Ele também fez comentários estranhos quando estava prestes a estrear pela Itália, alegando que permaneceria em silêncio durante o hino italiano.

Pepe e Portugal

Pepe é um daqueles jogadores que poderiam ter tido uma brilhante carreira na seleção brasileira, mas decidiu dizer sim a Portugal. Ele foi o protagonista de momentos complicados vestindo vermelho, incluindo a expulsão contra a Alemanha na Copa do Mundo da FIFA de 2014, o que prejudicou muito seu time.

Deco com Felipão na Seleção Portuguesa

Algumas pessoas acreditam que Scolari errou ao criticar Diego Costa por sua escolha, considerando que ele contribuiu muito para a carreira de Deco na seleção portuguesa.

Allan e a Seleção Italiana

Allan Loureiro poderia muito bem ter dito sim ao Brasil, Portugal e Itália, devido às suas origens, e ele decidiu jogar pela Azzurra, embora o caso não tenha sido tão polêmico quanto Diego Costa e Amauri, principalmente porque ele não era um nome famoso no Brasil naquela época.

Mario Fernandes: Um caso complexo

Mario Fernandes teve uma história complicada relacionada à sua recusa. Ele perdeu um voo para jogar pelo Brasil, e alguns boatos da imprensa diziam que isso ocorreu devido a uma festa até tarde da noite. Embora tenham providenciado outra passagem, ele disse não ao Brasil, concentrou-se no Grêmio e, eventualmente, jogou pela Rússia, um país que ele afirma ser sua casa no mundo do futebol, embora admita não poder ler o alfabeto cirílico.

Arílson: Não Para Zagallo, não para o Brasil

Arílson se irritou ao ser pouco utilizado nos treinos para a Olimpíada de Atlanta 1996, cuja equipe era treinada pelo velho lobo, e o então campeão da Libertadores de 95 pelo Grêmio abandonou a concentração e acabou com sua carreira pela seleção.

Saiba muito sobre futebol, e sobre apostas esportivas com a BetGold